Imprensa

Notícias

Cheia de 2022 atinge fortemente o comércio da rua dos barés, no centro de Manaus

23 de maio de 2022 às 14:34 Compartilhe

Cheia de 2022 atinge fortemente o comércio da rua dos barés, no centro de Manaus

Por Karina Ramos

Supervisão e Edição: Paulo Couto

23/05/2022 10h35

Passarela para passagens de pedrestres construída na rua dos Barés. Foto: Karina Ramos

Passarela para passagens de pedrestres construída na rua dos Barés. Foto: Karina Ramos

Nesta segunda-feira, (23), o nível do Rio Negro na  capital amazonense já registra 29,37  metros. A rua dos barés, localizada no centro da cidade, está parcialmente inundada, o que tem causado alguns prejuízos aos comerciantes da região, como nos explica Toiti Onizuka,  gerente de uma loja de Hortifruti nessa rua:

“Antes da cheia nós tínhamos até uma boa venda. Com essa cheia, além de nos prejudicar, caiu muito as nossas vendas. É como você está vendo, a gente tem que andar em cima de pallet. É arriscado até mesmo a gente cair aqui dentro, como já aconteceu hoje, né? O rapaz caiu aqui, quase se machuca”, disse ele.

 

Toiti Onizuka explica que Pallets foram colocados para viabilizar acesso de funcionários ao Hortifruti. Fotos: Karina Ramos

Onizuka nos contou ainda, que em 2021 precisou alugar um ponto comercial em outro local, para não ter que parar de trabalhar. Na parede do estabelecimento, é possível ver a marca que  a inundação chegou no ano passado.

O comércio que Júlio Giraldelli gerencia, teve uma redução de 30% no movimento desde a interdição da rua. No ano anterior, o estabelecimento teve um grande prejuízo quando a loja foi inundada pelas águas do Rio Negro, e por esse motivo, a direção do estabelecimento optou por levantar o piso com bastante antecedência:

O Comércio em que Geraldo Geraldelli trabalha levantou o assoalho com dois meses de antecedência para evitar prejuízos. Fotos: Karina Ramos

Há dois meses atrás nós levantamos o piso aqui, porque no ano passado quando começou a cheia nós fechamos o prédio fomos embora, e no outro dia de madrugada tinha entrado água dentro desse prédio. Perdemos muita mercadoria como: amendoim, castanha, caju, café do Pará, soja clara, soja escura e outros itens que a gente tem”, concluiu.

A Feira Manaus moderna teve o piso elevado pela Prefeitura de Manaus por precaução, já que na última enchente, foi necessário realizar a realocação de parte dos permissionários para uma balsa no Rio Negro.

De acordo com o Serviço Geológico do Brasil,  Manaus já atingiu a cota de inundação severa, subindo em média 3cm por dia, podendo chegar até 29,80 metros, com 30% de chance de ultrapassar os 30,02  metros, nível histórico atingido em 2021.

 

Buscar

Compartilhe

Cheia de 2022 atinge fortemente o comércio da rua dos barés, no centro de Manaus

Guia de Associados