Imprensa

Histórias e Lendas do Amazonas

Turismo

Os maiores municípios do Amazonas por população – Santo Antônio do Içá

Por Paulo Almeida Filho

24 de janeiro de 2023 às 14:26 Compartilhe

Santo Antônio do Içá, é um município brasileiro do interior do estado do Amazonas, na Região Norte do Brasil. Sua população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) era de 20 889 habitantes em 2021, sendo assim o trigésimo sétimo município mais populoso do estado do Amazonas e o quarto de sua microrregião.

 

O município de Santo   Antônio   do   Içá   está   localizado   no estado do Amazonas, na Mesorregião do Sudoeste Amazonense, que engloba dezesseis municípios do estado distribuídos em duas microrregiões, sendo que a microrregião à qual o município pertence é a Microrregião do   Alto   Solimões,   que   reúne   nove   municípios:   Amaturá, Atalaia   do Norte, Benjamim Constant, Fonte Boa, Jutaí, Santo Antônio   do   Içá, São   Paulo   de Olivença, Tabatinga e Tonantins.

 

É distante 880,9 quilômetros de Manaus, capital do estado.

 

Seu índice de desenvolvimento humano (IDH) é de 0,496, de acordo com dados de 2010, o que é considerado muito baixo pelo Programa das Nações   Unidas   para   o Desenvolvimento (PNUD).

 

Pertence à Região Geográfica Intermediária de Tefé e Região Geográfica Imediata de Tabatinga.

 

Santo Antônio do Içá tem sua história voltada ao século XIX, no lugar chamado de Tonantins, remontando à igreja em louvor ao Divino Espírito Santo, construída em 1813.

 

Por força de Lei, foi criada a freguesia do Tonantins, em 18 de setembro de 1865. Assim sendo, a localidade de Santo Antônio do Içá foi, aos poucos, sendo ocupada. Não se sabe ao certo, a data de sua fundação, entretanto, sabe-se que já existia antes de 1831.

 

O primeiro nome recebido pela sede municipal do município foi Boa Vista. Pouco tempo depois, o município foi extinto.

 

A restauração do município de São Paulo de Olivença ocorreu em 1935. Através do Decreto-Lei Estadual nº 176, de 1 de dezembro de 1938, Tonantins e Boa Vista reapareceram, desta vez como distritos do então município de São Paulo de Olivença.

 

No mesmo ano, o distrito de Boa Vista passa a chamar-se Santo Antônio do Içá, em referência ao rio Içá, cuja foz no rio Solimões se localiza no município.

 

Santo Antônio do Içá perdeu parte de seu território com a emancipação de Tonantins, em 10 de dezembro de 1981, por força da Emenda Constitucional nº 12.

 

Assim sendo, pouco mais de 6.000 quilômetros quadrados de área territorial foi desmembrada de Santo Antônio do Içá para compor o novo município de Tonantins.

 

Em 13 de março de 1936, foi dada a instalação do município de Santo Antônio do Içá. Entretanto, no quadro em vigor nos anos de 1939 a 1943, Santo Antônio do Içá ainda figurava como distrito pertencente a São Paulo de Olivença.

 

A divisão territorial datada de 1955 já mostra Santo Antônio do Içá e Tonantins como municípios autônomos, desmembrados de São Paulo de Olivença.

 

Tal fato é fortalecido pela Lei Estadual nº 96, de 19 de dezembro daquele ano. A instalação definitiva do município ocorreu em 3 de março de 1956.

 

Em sua próxima divisão territorial datada de 1960, Santo Antônio do Içá é constituído por dois distritos: o distrito-sede, que abriga o principal aglomerado urbano do município, e o distrito de Tonantins.

 

Através da Lei Federal nº 5 449, de 4 de junho de 1968, Santo Antônio do Içá é enquadrado como área de segurança nacional.

 

O produto interno bruto (PIB) de Santo Antônio do Içá é um dos maiores de sua microrregião, com importante participação do setor de prestação de serviços e da agropecuária. De   acordo   com   dados    do    IBGE    relativos    a    2011,    o    PIB    do    município    era de 111 197 mil reais, 2 120 mil eram de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes e o PIB per capita era de 4 503,90 reais. Em 2010, 50,08% da população maior de 18 anos era economicamente ativa, enquanto que a taxa de desocupação era de 7,04%.

 

Em 2012, os salários e outras remunerações somavam 10 950 mil reais e o salário médio mensal de todo município era de 1,6 salários-mínimos.

 

Segundo o IBGE, 74,25% das residências sobreviviam com menos de um salário-mínimo mensal por morador (2 964 domicílios), 5,06% sobreviviam com entre um e três salários-mínimos para cada pessoa (202 domicílios), 0,75% recebiam entre três e cinco salários-mínimos (30 domicílios), 0,30% tinham rendimento mensal acima de cinco salários-mínimos (12 domicílios) e 19,64% não tinham rendimento (784 domicílios).

 

Espero que tenham gostado.

Paulo Almeida Filho – Inativo/Am

FONTE: Wikipédia, Google, FIBGE.

 

Buscar

Compartilhe

Os maiores municípios do Amazonas por população – Santo Antônio do Içá

Guia de Associados